23 de mar de 2015

Resenha do livro A Escolha de Kiera Cass

Depois de ler A Elite, enquanto aguardava ansiosamente o lançamento de A Escolha, li Contos da Seleção do qual compartilhei a playlist com vocês. Mas pra nossa alegria lançaram A Escolha, e na mesma semana eu comprei.



Livro: A Escolha
Autora: Kierra Cass
Editora: Seguinte

Depois de todas as revelações bombásticas de A Elite, o clima no Palácio está pesado, e é claro, as coisas não vão nada bem para America. Mesmo porque depois de sua jogada de mestre #SQN rei Clarckson está determinado a fazer de sua vida um inferno. Se não fosse por Maxon, ela nem mesmo continuaria na Seleção. Por ele e pelo povo de Illéa, que a adora.

No final das contas, sobram apenas três meninas na disputa por Maxon/pela coroa. São elas EliseAnna e America. Elise porque tem contatos na Nova Ásia, Ana porque bem, ela tem porte de rainha e Maxon gosta dela, pro azar de America.

Uma coisa boa dos três livros é a evolução das personagens de um para o outro. Nos três livros é possível ver que America mudou, amadureceu, é claro que teve que tomar uns tapas na cara pra ver se acordava pra vida, e mesmo assim ainda não aprendeu tudo direitinho. Por exemplo, não perder tempo para contar a verdade. Uma coisa é você ponderar o que vai fazer, como contar algo importante, como agir. Outra é tentar omitir pelo máximo de tempo possível uma bomba prestes a explodir. Pra ficar mais claro, estou falando do fato dela não ter contado logo para o Maxon sobre o Aspen.

Mais revelações sobre o passado de Illéa vem à tona em A Escolha, entretanto as mais interessantes são as revelações sobre os rebeldes. Lembram que no primeiro livro o Maxon falava sobre a diferença que percebia entre os rebeldes do Norte e os do Sul? Pois então, agora essa diferença fica mais nítida, e vemos quem são os verdadeiros inimigos. Tão Jogos Vorazes isso neh. Eu sei mas, não é só isso que é muito THG não. America, assim como Katnniss, acaba se tornando um símbolo para a revolução em Illéa, porém ela assume esse posto com mais vontade que Katnniss, o que rende algumas páginas bem empolgantes.

Infelizmente, Cass ainda deu muito importância ao triângulo amoroso nesse livro. Apesar de America estar decida (finalmente!) a ficar com Maxon, ela não põe um ponto final em sua relação com Aspen. O que não lhe sai barato. Mas a questão é que na hora da guerra, um momento propício para se gastar páginas e páginas, Cass faz tudo de forma muito rápida, acaba que fica sem emoção. Sem contar que ela mata algumas personagens somente pra dizer que também é uma assassina literária. Quem tinha que morrer mesmo não morre. O desfecho, na minha opinião ficou sem sentido. Faltou uma prévia de como as coisas iriam se resolver, e no contexto desse história não dá pra contar somente com a imaginação e prorrogar a história por conta própria. Ela tinha que dar algumas explicações: O que aconteceu com as castas? Como foi para Maxon assumir o governo? etc... etc..

Enfim, gostei de várias coisas e detestei outras. Mas com certeza A Seleção já é uma das minhas séries preferidas. Sim! Série, já que estão lançando outro livro, que agora conta a história da filha de America. Só espero que não inventem muito lero lero pra não estragar a história.


No mais "viva a sua vida. Seja o mais feliz que puder, deixe de lado as coisas que não importam e lute."
A Escolha pág. 264

É isso! Kiss bye!


Um comentário:

  1. Olá Juli,

    Eu gostei muito do livro, A Escolha rendeu partes de me fazer suspirar (sou romântica incorrigível), mas concordo com você de que na "hora do vamos ver" Kiera deixou muito a desejar, confesso que tomei um sustinho com a coisa toda, mas foi muito rápido que mal da para sentir. Sobre o "triangulo" amoroso que me deixou bem irritada, sou do pensamento que ela deixou a America meio imatura até o fim, talvez esse tenha sido o erro, ela (autora) se apegou muito ao romance e esqueceu de trabalhar o resto, mas essa parece ter sido a proposta desdo incio. Exite um epílogo que fala sobre as castas, eu li no blog Recanto da Mi, depois da uma olhadinha.

    Putz, escrevi de mais rs.

    Beijos e vamos esperar A Herdeira para ver no que vai dar.

    ResponderExcluir