24 de mai de 2013

Resenha - Casório?!

Muita página pra pouca história.


Título: Casório?!
Autora: Marian Keys
Editora: Bertrand Brasil

O livro é narrado em primeira pessoa, pela personagem principal, Lucy Sullivan. Uma mulher de 26 anos, solteira que divide um apartamento alugado com mais duas amigas. Lucy tem uma vida normal, baseada em ir ao trabalho que ela odeia, comprar comidas nada saudáveis e nos fins de semana se acabar em baladas. No entanto, após ir, junto com as colegas de trabalho, á uma cartomante, sua vida nunca mais será a mesma.
A cartomante diz a Lucy que ela irá se casar e não vai demorar muito tempo. O problema é que nem namorando ela está.

Não se pode dizer que a história do livro é ruim ou, que Marian Keys é uma péssima escritora. Mas também não dá pra dizer que o livro é bom. Keys, usa e abusa de 642 páginas para escrever uma história que caberia muito bem em 300 páginas, e ainda sobraria espaço. 

Eu não tenho nada contra livros grandes, desde que a história justifique as muitas páginas. O que não é nem de longe, o caso de Casório!?. É muito detalhe desnecessário, lembranças nada a ver, diálogos superficiais, que não contribuem em nada para a narrativa. A não ser cansar o leitor e, fazer com que ele tenha vontade de pular vários e vários capítulos, pra chegar a um final que já é óbvio desde o início. 

Lucy Sullivan não é das melhores protagonistas. Seu desespero por um namorado chega a graus extremos, fazendo com que ela aceite até mesmo, sair com caras que só querem aproveitar dela. Ela também é bem cega e não percebe_ nem mesmo com todos os sinais, aquilo que está bem diante de seus olhos. A relação que ela tem com os pais também me irritou bastante. 

Ela despreza a mãe e endeusa o pai alcoólatra. Dá pra perceber que a mãe é uma pessoa meio amargurada e implicante, mas, isso não justifica a forma como Lucy pensa sobre ela e a trata. E ficar defendendo um pai, que ao invés de ajudar a colocar comida em casa, gasta tudo em cachaça, não me parece algo muito sensato. Porém para alegria de todos, Lucy acaba reconhecendo o problema do pai e no final ele começa a fazer um tratamento. (Pequeno spoiler, mas não altera nada. Podem ficar despreocupados.)

Além de tudo que já falei acima, tem também, a questão dos diálogos, que são bastante confusos. Em diversos momentos é bem difícil entender quem está falando o quê.

Esse é o primeiro livro (e acho que vai ser o último), de Marian Keys que leio. Pelo que pude ler sobre a autora, seus livros seguem um padrão e, sinceramente, não tenho tempo sobrando pra ficar lendo 600 páginas de nada. Prefiro ler um Nicholas Sparks, que em 600 pág. consegue escrever três dramas diferentes, e ainda que você já saiba que alguém vai morrer no final, te prende a cada parágrafo da narrativa.

Eu não recomendo Casório?!. A menos que você já tenha lido outro livro da autora e gostado. Se não, na boa, quer ler um chick lit? Leia As Confissões de Laura Lucy que você ganha mais. É bem menor e mais divertido. Além de ter uma protagonista, também Lucy, muita mais interessante e divertida.



Muita página pra pouca história!






2 comentários:

  1. Concordo plenamente, a Lucy é uma idiota, preguiçosa que não faz nada pra melhorar a vida. E da uma de boba e não percebe que estão aproveitando dela,não na realidade percebe sim, só que prefere "pagar" pra ter um namorado. Que por sinal consegue se pior que ela. Ju, Nicholas Sparks ta bem chato também, o clichê dele já ta extrapolando, já pode parar de escrever, já fico rico já. Adorei a resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkk Já ficou rico e pode parar de escrever foi ótimo! Mas o Sparks pelo menos a gente já sabe que é clichê, e é um clichezinho 200 aceitáveis pág., ao contrário da Keys.

      Bjos

      Excluir