15 de jan de 2015

Resenha do livro Se eu ficar Gayle Forman

Comecei a ler o livro com a intenção de assistir ao filme, o que até hoje não aconteceu. Não consegui ver no cinema e na internet só acho dublado. Mas enfim, não vai dar pra fazer um post Livro&Filme mas não podemos ficar sem uma resenha não é mesmo?!

Havia grandes expectativas sobre esse livro e filme. Eu só tinha escutado coisas boas sobre ele, logo imaginei que seria uma leitura incrível. Certo?
Errado!

Livro: Se eu ficar
Autora: Gayle Forman
Editora: Novo Conceito
Sinopse: Depois do acidente, ela ainda consegue ouvir a música. Ela vê o seu corpo sendo tirado dos destroços do carro de seus pais – mas não sente nada. Tudo o que ela pode fazer é assistir ao esforço dos médicos para salvar sua vida, enquanto seus amigos e parentes aguardam na sala de espera… e o seu amor luta para ficar perto dela. Pelas próximas 24 horas, Mia precisa compreender o que aconteceu antes do acidente – e também o que aconteceu depois. Ela sabe que precisa fazer a escolha mais difícil de todas.

♠♠♠

Se eu ficar foi uma boa leitura sim, mas, poderia ter sido muito mais se a protagonista fosse alguém forte e determinada e não mais uma menininha cheia de inseguranças que não consegue entender porque aquele cara descolado a convidou pra sair. Argh!

Grande parte do livro é uma ladainha sobre eu não sou suficiente pra ele, não me adequa à essa família, ninguém me ama, ninguém me quer. Isso em meio a todas as demonstrações de amor a que ela tinha, tanto por parte da família como por parte do namorado. Achei a coisa meio um pouco mais do mesmo.

Apesar do lenga lenga, a história de Hit Girl (Mia para a autora) é muito bonita. Vê-la falando do seu amor pela música, pelo irmão e por toda a família é tocante, um amor incondicional e muito bem descrito por Forman. Além disso, adoro histórias contadas a partir da fala de pessoas que estão do outro lado da vida, ou da morte. Gosto de vê-las vagando pela sua vida enquanto nos contam suas histórias. É um olhar do paraíso e é muito legal.

A relação de Mia com o namorado também foi uma coisa que incomodou muito. Essa história de não vá pra Ivy League porque eu te amo ou, desista dessa turnê que pode lhe render um grammy por mim, é muito chata. E temos isso no livro o tempo inteiro. Além do ciúme infantil que ela sente dele. O cara toca em uma banda querida! É claro que terão várias garotas a fim dele! Mas se ele escolheu ficar com você podendo ficar com qualquer outra é porque gosta de você. Ponto!

Eu gostei mais da família da Mia do que dela. Os pais são ótimos, amei a mãe feminista dela. Fora os amigos dos pais e os avós, no final das contas eles são todos uns amores, engraçados e cativantes. Dá vontade de fazer parte daquela família.

O livro não ganhou meu coração e não me animou a ler a continuação. Logo somente nos cinemas é que saberei para onde ela foi.


Kiss bye!



2 comentários:

  1. Olá!

    Eu gostei do livro, mas confesso que a insegurança da Mia me incomodou também. Ela é muito menininha, porém no final achei muita coragem ela ter escolhido ficar mesmo sabendo que sua vida nunca mais seria a mesma.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente! No final ela deu a volta por cimabe assumiu riscos. Mas msm assim.não me animo de ler a sequência. Rara

      Bj

      Excluir