8 de jan de 2015

Resenha do livro A Elite de Kiera Cass

Livro: A Elite
Autora: Kiera Cass
Editora: Seguinte


Sinopse: A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Só uma se casará com o príncipe e será coroada princesa de Illéa. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Quando ela está com ele, é arrebatada por esse novo romance de tirar o fôlego e não consegue se imaginar com mais ninguém. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda e se esforçando para protegê-la, ela sente que é nele que está seu conforto e se vê dominada pelas memórias da vida que eles planejavam ter juntos.
America precisa de mais tempo. Mas, enquanto ela está às voltas com seu futuro, perdida em sua indecisão, o resto da Elite sabe exatamente o que quer - e ela está prestes a perder sua chance de escolher. E, justo quando America tem certeza de que fez sua escolha, uma perda devastadora faz com que suas dúvidas retornem. Enquanto ela está se esforçando para decidir seu futuro, rebeldes violentos, determinados a derrubar a monarquia, estão se fortalecendo - e seus planos podem destruir as chances de qualquer final feliz.

♠♠♠

Depois do final de A Seleção era de se esperar que America tenha tomado vergonha na cara e dê logo um ultimato ao Aspen, certo?
Errado!
Ela continua com a mesma dúvida (sem fundamento, na minha opinião) se fica com o ele ou com o Maxon.
Como se fosse realmente uma escolha difícil. Se discorda de mim vamos analisar alguns pontos:

De um lado temos Aspen: Seu primeiro amor, o cara que a conhece desde sempre, pra quem fazia juras à meia noite, que acha America incapaz de ser uma princesa, incapaz de acertar qualquer coisa que não seja a nota de uma música.

Dou outro temos Maxon: O cara que ela conhece a pouco mas que já balança seu coração. O cara sensível, compreensivo, romântico, e que acima de tudo acredita no potencial da America e por mais absurda que possam parecer suas pretensões lhe encoraja a tentar mudar as coisas para melhor. E, além disso tudo ele ainda é lindo!

É ou não um dúvida sem fundamento?

Em A Seleção, temos 35 garotas disputando o coração de Maxon, já nesse segundo volume temos somente seis garotasA Elite, como o grupo é chamado. Com apenas seis meninas é lógico que a disputa fica muito mais acirrada, tensa e cheia de intrigas. Apesar de Maxon deixar bem claro para America, que a hora que ela disser sim, ele acaba com o Reality.

Mas não é só romance e disputa pela coroa que temos em A Elite não. Muitos segredos sobre Illéa e a família do rei Clarckson são revelados. São feitos vários questionamentos sobre a formação de Illéa e até sobre a divisão da população em castas. O que ajuda compreender algumas coisas.
Cass também deu um tom maior de distopia para a história nesse livro, o que eu achei ótimo. Mas ainda não o suficiente. 

Marlle, lembram dela? A amiga de America na Seleção. Pois o segredo dela é revelado. E apesar de ser tratada de certa forma como alguém muito corajosa, pra mim ela foi é muito burra, e em decorrência dessa burrice acabou sofrendo com consequências físicas. Não vou dar muitos detalhes pra não virar spoiler, mas deixo apenas uma dica: O amor também pode ser racional.

Os ataques rebeldes ao Palácio estão mais frequentes, o que me fez pensar que a segurança desse reino deve ser muito, muito ruim mesmo! Por que nada mais que justifique os rebeldes conseguirem quando bem entendem (essa é a impressão que dá) invadirem o palácio. Tenha dó neh.

Prós aqui, contras ali, Kiera Cass sabe cativar o leitor e mantê-lo interdito. Ainda acho que falta muito para ser uma distopia, mas A Elite é intenso, um livro que pode te fazer perder o fôlego  e ainda ser encantador. Sem contar que é desses que você lê num piscar de olhos.

Adoro essa capa! =)


Kiss bye! 



Nenhum comentário:

Postar um comentário