2 de jan de 2015

Então?! Vamos falar de cinema? Êxodo Deuses e Reis

Olá pessoas!!!

Primeiro fim de semana de 2015, que tal pegar um cineminha?

Se ainda não sabe o que assistir, tenho uma dica pra vocês: Êxodo Deuses e Reis.

Pelo visto filmes contando as histórias da Bíblia estão super em alta. No ano passado tivemos Noé e no finalzinho estreou Êxodo. Como eu gostei muito de Noé, logo que vi o trailer de Êxodo fiquei com vontade de assistir.

Elenco: Christian Bale, Joel Edgerton, Aaron Paul
Direção: Ridley Scott
Gênero: Drama
Sinopse: Êxodo é uma adaptação da história bíblica do Êxodo, segundo livro do Antigo Testamento. O filme narra a vida do profeta Moisés (Christian Bale), nascido entre os hebreus na época em que o faraó ordenava que todos os homens hebreus fossem afogados. Moisés é resgatado pela irmã do faraó e criado na família real. Quando se torna adulto, Moisés recebe ordens de Deus para ir ao Egito, na intenção de liberar os hebreus da opressão. No caminho, ele deve enfrentar a travessia do deserto e passar pelo Mar Vermelho.

Se vocês já tiveram a curiosidade de ler as histórias de Moisés ou Noé na Bíblia, sabem que são narradas de forma mais sucinta e objetiva, sem muitos detalhes. Portanto se o roteiro de um filme fosse feito exatamente como a história é contada na Bíblia, não duraria 30 minutos. Logo, nos cinemas são criados acontecimentos para tornar envolvente a trama e dar consistência ao filme. Por isso nos filmes acontecem coisas que não estão na Bíblia. O que chateia muita gente. Foi assim com Noé é assim com Êxodo.

O que eu mais gosto nessas adaptações é de ver a transposição imagética das histórias que ouço desde criança. Fico impressionada com a imaginação e a inteligência dos diretores e roteiristas. No entanto, dessa vez isso não aconteceu. Começando que a história fugiu bastante do que está na Bíblia. É uma adaptação eu sei, mas tem momentos em que parece uma história a parte. Além disso, encontraram uma explicação científica para nove das dez pragas. Poxa! Assim não é milagre uai!

Se a explicação para as pragas foi um banho de água fria, a figura de Deus em forma de um menino foi um dos pontos (talvez O ponto) mais forte do filme. Primeiro que o ator que interpreta o papel é excelente, e os diálogos entre ele e Moisés são os melhores do filme. Segundo por que foi uma decisão ousada e muito boa. Na Bíblia Deus fala com Moisés o tempo todo, na maioria das vezes por meio de uma voz sem rosto. O que em um filme não ficaria nada interessante. Portanto o Deus Menino além de ser uma perspectiva interessante, ajuda na compreensão dos fatos e ilustra de forma arguta a relação entre em Deus e Moisés

A grande decepção mesmo foi a abertura do Mar Vermelho, ou melhor, a falta dela. Mais uma vez deram uma explicação científica pra um dos maiores milagres da Bíblia. Era a cena que eu estava esperando pra ver e no final a maré só baixou. E detalhe, eles não atravessam, eles não vão para Canãa, porque na hora que a maré sobe eles voltavam pra margem e assim, com Faraó destruído eles vão terra da mulher de Moisés. Oi?

O filme não é de todo ruim. Os efeitos especiais são muito bons assim como o cenário e a fotografia. Faltou um pouco de emoção e ação, mas os 150m de filme não são enfadonhos por isso. E pra compensar tem o Christian Bale, e só por ele eu já iria assistir ao cinema. Rsrs

Trailer de Êxodo Deuses e Reis


Kiss bye!!!



Um comentário:

  1. Poxaaaaaa cagaram no mar vermelho entao.... nao sei se quero ver mais =(

    ResponderExcluir