10 de jul de 2013

Livro & Filme - Um amor pra recorodar


Hoje tem estreia da coluna Livro & Filme. \o/
Nesta coluna, nós vamos ter resenhas comparando os livros e suas respectivas adaptações cinematográficas.


O que ficou melhor. O que se perdeu ou, ganhou. O que não tem nada a ver. Vamos ver que nem sempre o livro é melhor que o filme. Às vezes, diretor e roteirista conseguem mostrar detalhes que escaparam à sensibilidade do autor. E outras vezes, destroem essa sensibilidade. E tem também, aquelas vezes, em que o filme consegue captar bem a essência do livro, sendo o complemento perfeito.
Então, vamos ao livro e filme.



Assisti a Um amor pra recordar, antes de ler o livro. Na verdade, já perdi a conta de quantas vezes vi o filme. E em todas as vezes, chorei_ não que isso seja algo difícil.  Enfim, o filme me inspirou a ler o livro. 

Livro e filme, narram a história de Jamie Sulivan e Landon Carter. Logo no início já se veem as diferenças.

Landon: no filme ele é um bad boy completo. Garoto popular da escola, que sempre se mete em confusão. Numa das noites em que está aprontando com sua turma, ele é pego pela polícia e, depois de uma advertência tem que cumprir detenção na escola sendo monitor de alunos com dificuldade e fazendo parte do clube de teatro. 

No livro porém, ele é só um garoto normal, tentando levar sua vida da forma mais comum possível. Ele e os amigos gostam de sentar nas lápides do cemitério e ficar jogando conversa fora enquanto comem amendoim. O que para as pessoas da pequena cidade onde vive, é meio que uma transgressão as regras da moral e boa conduta. E quando criança, ele e os amigos gostavam de brincar um pouco com a cara do reverendo, pai de Jamie.

Jamie: tanto no filme quanto no livro, ela é uma garota exemplar que sempre procura ajudar os outros. Usa o mesmo suéter desde a quarta série e não costuma dar muita importância ao que dizem dela. No livro ela é voluntária no orfanato da cidade, enquanto no filme ela dá aulas reforço na escola para onde Landon é enviado.

O fato principal, tanto do livro, quanto do filme, é como a vida e o amor de uma pessoa podem transformar outra pessoa. 

Jamie, que é a personificação da pur'alma, muda a vida de Landon.  Suas atitudes, seu jeito de ver o mundo e as pessoas, acabam  fazendo com que ele queira saber mais sobre ela, entender como é sua visão de mundo, querer mudar. E aos poucos ele vai mudando. 

"Jamie salvou a minha vida. Ela me ensinou tudo... sobre a vida, esperança, e a longa jornada adiante.  Sempre terei saudade dela. Mas o nosso amor, é como o vento, não posso ver, mas posso sentir."

No filme, essa mudança é muito mais visível, que no livro. Isso, porque o Landon, do filme é mais aprofundado. E as questões que levam os dois a se relacionarem, foram melhor construídas no filme. 

A história de amor é linda em ambas as plataformas. Nos faz refletir sobre o amor, a vida, o perdão. O filme é bem mais emocionante que o livro. Mas, Sparks soube conduzir muito bem a narrativa. Você lê e nem vê o tempo passando, quando percebe, já se foram muitas e muitas páginas. 

Gente, eu poderia falar muito mais, só que aí o post viraria um verdadeiro spoiler. Então, ficamos por aqui. Espero que tenham gostado da coluna. E claro, estamos abertos a sugestões!

Trailer



Bjos



Nenhum comentário:

Postar um comentário