18 de mar de 2013

Ilusão

Inspirado no poema Serenata de Cecília Meireles.



                 

               
                    Permita-me sonhar
                    pois a noite se põe
                    E, eu não queria acordar
                    e cantando me leve para a cama

                    Permita-me agora a solidão
                    que o dia já vem.
                    E na doce luz do silêncio
                    o sonho se desfaz

                   Permita-me que volte os meus olhos
                   para um céu eterno e vasto
                   e aprenda a ser sozinho. 
                   Como a Lua em seu extenso espaço.







Nenhum comentário:

Postar um comentário