21 de ago de 2014

Resenha do livro Cante para eu dormir - A história que me fez cair no sono

Existe personagem mais clichê que a Beth a Feia?

Sim e seu nome... OH! É também Beth.


Sério, essa coisa da menina feia que ganha cabelo e maquiagem das colegas populares, não me desce. Talvez se não fosse essa questão de "ninguém me ama, ninguém me quer porque sou feia", eu até teria gostado da história. 


Livro: Cante Para Eu Dormir

Autora:  Angela Morrison

Sinopse: Cante para eu dormir revelará a dura realidade da vida, a energia firme da amizade e mostrará que o verdadeiro amor transcende tudo. O livro conta a história de Beth, uma garota que sofre bulling e passa toda sua infância sendo rejeitada por sua aparência. As únicas pessoas a aceitá-la são sua mãe e seu melhor amigo, Scott. Mas tudo isso fica para trás quando ela é convidada para ser a vocalista do coral da escola e recebe a transformação que lhe dará a oportunidade de conhecer um amor que vai além de tudo, até mesmo da própria vida. Derek é tão lindo, tão doce, tão fantástico que Beth acha que não merece, mas quer experimentar, mesmo estando á milhas de distância. Porém, existem segredos não revelados entre eles. A história reúne as mais profundas emoções humanas: decepções, tristezas, alegrias, amores e paixão, muita paixão, que ficará gravada em cada coração por muito tempo, mesmo depois do término da leitura. 
♠♠♠
Esse negoço de amantes separados pelo câncer parece estar bem em alta neh. Sparks lançou a ideia de separar todo casalsinho fofo através da morte, e pelo visto (e pelo sucesso de seus livros), vários outros autores estão seguindo essa linha. Cante para eu dormir não é diferente.

Uma competição de corais juvenis, adolescentes reunidos na Suiça, um menino/uma menina/primeiros beijos/lágrimas e eu revirando os olhos.

Derek se apaixona pela voz de Beth e quando a conhece ela já passou pelo "espelho mágico" e já está linda e bela. Po#$a gente em pleno século XXI o povo ainda escreve sobre meninas feias mas, que se descobrem bonitas depois de uma camada de base?! Tenha dó neh! Não me desce. Perdi a paciência com o livro já nessa enrolação toda de "eu sou feia. Ninguém me ama. Ninguém me quer." Mas continuei com a leitura.

2º Eles passam uma semana juntos e já tem certeza de que querem se casar e passar o resto da vida juntos. Isso é tão Disney_ antigamente, por que as princesas atuais tem mais com que se preocupar. 

O fato é: a história não me prendeu em nada. Achei um lenga-lenga eterno que estava me tomando o tempo precioso em que eu poderia estar lendo outro livro. Fica a conclusão de que esse é um livro que ou você ama, ou odeia. Odiei! Mesmo tendo algumas partes sido baseadas em fatos reais, nem isso foi suficiente.

A questão principal é: se Derek tivesse conhecido Beth antes da transformação (por transformação, quero dizer transformação mesmo. Porque até sessões de laser pra tirar espinhas teve), ele iria se apaixonar por ela?
Porque é muito fácil eu me derreter pela voz do locutor do Good Timesantes de saber que seu dono é um Sr. de 57 anos, careca, com pelos saindo pelo nariz e busso suado. (Gente, eu não conheço o locutor do Good Times, essa foi apenas uma representação do real) Enfim, essa história de amor verdadeiro entre pessoas que acabaram de se conhecer não me desce. Ele amou o que ouviu, e o que viu. Pra saber se era amor mesmo, só passando pela prova do tempo.

Guardem o que vou dizer, porque é a primeira e provavelmente a última vez, que vou defender que a mocinha tem mesmo é de ficar com o amigo de infância. O cara que sempre esteve ao seu lado, que a viu quando ninguém mais a notava. No caso desse livro, isso é justificável. Afinal, Scott se apaixonou por Beth, a Fera. E não desistiu dela em momento algum.

Haters gonna hate but, eu simplesmente destetei esse livro! e essa capa horrível!

É isso.
Kiss Bye!




Nenhum comentário:

Postar um comentário