17 de jun de 2014

Livro e filme - Divergente #ADecepção



Hellos Pessoas!
Apesar de ter ido à estreia do filme, demorei_ e muito, mas enfim tem resenha de Divergente.

Livro =Título: Divergente  Autor: Veronica Roth  Editora: Rocco
Filme => Título: Divergente  Diretor: Neil Burguer


SinopseNa futurística Chicago, quando a adolescente Beatrice (Shailene Woodley) completa 16 anos ela tem que escolher entre as diferentes facções que a cidade está dividida. Elas são cinco, e cada uma representa um valor diferente, como honestidade, generosidade, coragem e outros. Beatrice surpreende a todos e até a si mesma quando decide pela facção dos destemidos, escolhendo uma diferente da família, e tendo que abandonar o lar. Ao entrar para a Audácia, ela torna-se Tris e vai enfrentar uma jornada para afastar seus medos e descobrir quem é de verdade. Além disso, Tris conhece Quatro, um rapaz mais experiente na facção que ela, e que consegue intrigá-la e encantá-la ao mesmo tempo.

★♠★♠★♠

Ganhei o livro de Divergente de presente de aniversário, e logo que comecei a ler tive certeza de que era muito bom e fiquei super ansiosa pela estreia nas telonas. A distopia criada por Veronica Hotts, conta a história de Tris, que é quem narra tanto o livro quanto o filme _esse é um dos pontos bons do filme: mantiveram a narração da protagonista pra explicar várias questões do enredo. 

Quando eu estava lendo o livro, já fui me preparando psicologicamente pros cortes que haveriam nas partes mais aflitivas. Por exemplo as lutas. Quem leu sabe que Hotts fez uma descrição bem feroz e realista. Quase um Game of Thrones juvenil. Mas era óbvio que a produtora, os roteiristas e o diretor não iam levar pras telonas todo o sangue e os hematomas do livro, que são muito diga-se de passagem. Enquanto no livro o treinamento na Audácia, é agonizante, cheio de suspense e tensão, no filme tudo ficou muito limpo e calmo. Um saco!

E não foi só o sangue que tiraram do roteiro não, tiraram vários personagem_ pequenos mas que eram importantes. Poxa! Cadê a Marlene, o Edward. E as mortes que no livro são heroicas e emocionantes, ficaram sem sentido e sem graça. Foi tipo "oh morreu! Que pena!"  

Pra mim o filme acabou quando apareceu aquela Christina de meio metro. Como assim??? A Christina deveria ser maior, BEM MAIOR, que a Tris e não cinco palmos menor. Sério, depois disso o filme ficou bem sem graça mesmo. Eu saí da sala frustrada. 

Inventaram cenas demais e excluíram o que era importante. Por exemplo quando a Tris luta com o Peter e fica tão machucada que vai pra enfermaria. Faltou verba pra fazer uma maquiagem decente de hematomas mas até aí tudo bem. O problema foi falarem que ela saiu da iniciação e se tornou uma sem-facção. Oi?
Pra piorar, ela dá um jeito de mesmo morrendo correr atrás do trem, quando os iniciandos estão indo pra outra prova e assim é aceita de volta. Tá tudo errado! Isso não pode acontecer. Uma vez que você vira um sem-facção, sinto muito não tem volta. Será que o diretor não entendeu isso quando leu o livro?

A evolução do relacionamento de Tris e Quatro assim como a amizade dela com os iniciantes da Audácia ficou muito superficial. E o cenário, que foço seco foi aquele? Que eu me lembre tinha quase uma cachoeira naquele lugar. Mas, o que mais me chateou mesmo, foi como fizeram a cena da morte da mãe da Tris. De repente ela levou um tiro e pronto morreu. No livro eu quase tive um colapso nessa parte. A mãe dando a vida pela filha e naquela situação, daquela forma. A Tris tendo que ponderar entre seguir em frente e deixar a mãe fazer o que tinha de ser feito, ou morrerem as duas. E no filme aquela cena péssima, sem emoção, sem nada.

E o final foi decepcionante. O que eles arrumaram com aquela luta da Tris e do Quatro. A luta foi foda. Só não entendi qual era daquele povo que não deveria estar lá naquela hora. E o que raios a Jeanine tava fazendo ali? Ficou muito desconexo sem dar o gancho essencial pro próximo livro/filme. Acabou e eu fiquei sem entender foi nada e sem o menor ânimo pra continuar com a leitura da trilogia. Tanto é que até hoje não li e continuo desanimada pra ler Insurgente e Convergente.

É isso: o filme foi uma decepção.


Pra quem não leu e ficou sem entender as facções no filme, elas são:

Abnegação A única facção dedicada à abnegação, esquecendo de si para o bem dos outros.  Eles acreditam em ações altruístas e alcançam a paz através da eliminação de egoísmo. Por serem incorruptíveis, são eles que controlam o governo, a distribuição de alimentos, etc. Sua cor é a cinza.

AmizadeÉ dedicada à paz, à bondade, ao perdão, à confiança, e à neutralidade. Foi formada por aqueles que culparam a guerra e a luta por falhas da natureza humana. Suas cores são o amarelo e o vermelho. Trabalham nos hospitais e na produção de alimentos.

AudáciaÉ dedicada a coragem, bravura e destemor. Ela tenta lutar contra a covardia, dando a preparação e a capacidade de agir durante o medo aos seus membros.  Os membros usam roupas pretas e possuem piercings e tatuagens. Têm também tendência a buscar adrenalina. São responsáveis pela segurança (são o exército dessa nova ordem). Sua cor é preto.

Erudição: São os pesquisadores e professores da cidade. Todo serviço que requer conhecimento específico (sistemas de informação, educação, invenções, ...) são responsabilidades deles. Essa facção tem sede de conhecimento e poder e vivem em conflito com a Abnegação, pois acreditam que eles não são tão altruístas como aparentam. Sua cor é o Azul.

Franqueza: São o setor judiciário, por oferecerem líderes confiáveis e seguros. A rixa com a Amizade se deve ao fato de que para ser amigável sempre, é necessário um pouco de falsidade, e eles falam sempre a verdade doa a quem doer. Suas são cores preto e branco.


Trailer: 

Ahhh! O filme tem uma coisa positiva: a trilha sonora, que além de boa combina perfeitamente com as cenas.


Kiss Bye!

2 comentários:

  1. Oi! Nossa, tu foi uma das primeiras pessoas que não gostaram do filme, haha. Foi legal ver o filme por esse lado. A questão é que o filme é só uma "adaptação". Nunca conseguirão fazer algo completamente igual ao livro e por isso acabam mudando algumas coisas. Por isso é que os livros são sempre melhores que filmes. Mas curti muito o filme.
    Tem post novo no meu blog. Se quiser, dá uma olhada!

    Beijos,

    Letícia
    http://www.odomdaescrita.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Ei Lorena! Joia?
    Eu entendo que são gêneros diferentes, porém na adaptação de Divergente o que ficou foi praticamente só o nome das personagens. Eu esperava bem mais.

    Obrigada pela visita!
    Bjos

    ResponderExcluir