29 de mai de 2013

Resenha - A garota americana


Título: A garota Americana
Autora: Meg Cabot
Editora: Galera Recorde

Samantha é uma adolescente americana, filha do meio da família Madson, que vê sua vida mudar completamente após salvar a vida do presidente americano em um atentado.

Sam tinha uma vida sem muitas surpresas e de certa forma meio tediante. Como a filha do meio, ela estava sempre perdida entre as irmãs. Lucy: a mais velha, mais bonita, mais popular e com um namorado que os pais desaprovam e que por um acaso, é o sonho de consumo de Sam. A outra irmã é Rebecca, a caçula e gênio da família. 

Samntha por sua vez, não possui nenhuma das qualidades das irmãs. Não é popular, muito pelo contrário (tem praticamente uma única amiga); não é a 1ª aluna da classe, fato mostrado por suas péssimas notas em alemão. Não bastasse isso, após darem uma olhada em seus cadernos e verem seus desenhos, seus pais decidem que como forma de gastar sua energia criativa, Sam vai fazer aulas de arte. Se a intensão deles era deixá-la feliz, erraram feio.. Sam não gostou nada da ideia. 

Mas, é em um dia de aula de artes, que tudo começa. Em frente ao ateliê de Susan Boone, após matar aula, Sam salva a vida do presidente americano!

A Garota Americana, é narrado em primeira pessoa por Sam, a protagonista. Algo muito comum nos livros da Meg Cabot pelo que já pude perceber. A narrativa é bem leve e de leitura fácil, e tem momentos bem humorados. Mas, há também, trechos que são meio chatinhos. 

Sam faz tempestades em copos d'água com detalhes pouco significantes e dramas desnecessários. Além de ter um posicionamento bem radical às vezes. Não sei se a sua idade,seria uma boa justificativa para isso, mas, quem sabe?! Entretanto, para nossa alegria, tem um "anjo-de-luz", que vem pra iluminar a vida dessa adolescente (pelo menos na parte do posicionamento radical) e ao longo do livro podemos acompanhar a evolução e o amadurecimento da Embaixadora Teen da ONU

Uma coisa que gostei muito nos livro, foram as listas de 10 mais que Sam fazia para tudo. 

"Ok, essas são as 10 razões de por que é uma droga ser eu, Samantha Madison:

(...)
09. Minha irmã mais velha - que aparentemente pegou todos os DNA bom, como os genes para o cabelo Cor de Morango, macio e sedoso, o oposto do meu cor de cobre, brilhoso e txsturizado - é a garota mais popular da Adams Prep (e freqüentemente é encontrada liderando o coro do hino da escola), fazendo com que me perguntem quase diariamente pelos outros estudantes, os professores, e até meus próprios pais, que me têm como a escoria social: Porque você não pode ser como a sua irmã Lucy?

08. Mesmo que eu seja a embaixadora Teen na ONU, nomeada durante o meu ato de bravura salvando o presidente, eu dificilmente saio da escola para cumprir as minhas obrigações. Não que eu seja paga por isso.

(...)
E a principal razão que é uma droga ser eu:
01. Ao menos que aconteça uma mudança dramática, não parece que as coisas vão melhorar logo."


Fica a dica galerinha. Espero que gostem e aproveitem o feriadão ler muuuuuito
Coisa que eu não vou poder fazer pq tenho um trabalho pra entregar na sexta e uma prova no sábado. Vê se pode?!



Kiss bye!






2 comentários:

  1. Adorei a resenha,e quero muito ler esse livro!!
    E com certeza irei ler muitos livros nesse feriadão hahaha.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aproveita mesmo Carol. Eu já estou é louca pelas férias pra ler muuuito!
      Bjos

      Excluir