12 de jun de 2013

Semana Falling Lo♥ve - Então? vamos falar de cinema? - Odeio o dia dos namorados


Uhullll! Dia dos namorados! Eêeebaaa! Pena que eu não ganho presente... 

Nesse dia tão lindo pra algumas pessoas, tão depressivo pra umas e tão normal pra outras (meu grupo). Eu trouxe um filme nacional que assisti no fim de semana, com a Lê, minha irmã, e a Letícia, amiga nossa. Especialmente pra fazer este post e também porque eu tava mó afim de ver mesmo. =)





Elenco: Heloísa PérisséDaniel BoaventuraMarcelo Saback, Daniele Valente
Direção: Roberto Santucci
Gênero: Comédia Romântica (românbtica, por minha conta mesmo)
Duração: 1h 41min

Odeio o dia dos namorados, é uma comédia romântica nacional, estrelada por Heloísa Perissê (adorull) no papel de Débora Furrão. Uma super-bem-sucedida publicitária (o cinema brasileiro nos adora). Um tanto grossa e insensível, que diz não, ao pedido de casamento do namorado, que fez até um flash mob pra tornar tudo o mais especial. Sim, na frente de todo mundo ela diz não. 

Depois disso é claro, eles terminam e passam 15 anos sem se ver. Até que a agência onde Débora trabalha, tem a chance de pegar a conta do Sonho de Valsa (mó merchandising dentro do filme), que por um acaso é a empresa onde Heitor (o ex), é o gerente de marketing.

No jantar onde Débora apresentaria o projeto pra ver se conseguiriam a conta, acaba havendo um imprevisto: ela esquece o projeto na agência e precisa voltar pra buscar. No caminho, entre o restaurante e a agência, ela sofre um acidente. Nos segundos em que está sendo arremessada para fora do carro, ela tem um flash-back da sua vida. E quem vem para lhe auxiliar nesse momento, é o espírito gay de seu parceiro na agência, Gilberto

Débora vai ver a sua vida desde a época da adolescência quando perdeu a virgindade com o trouxa do Batata, como desde essa época Heitor já era apaixonada por ela e, o caminho que percorreu até se tornar a pessoa ranzinza que é. Mas, não é só passado que ela vê. De alguma forma ela consegue ver como será o seu futuro_ caso ela sobreviva, e não mude seu jeito de ser para melhor. 


Com um elenco muito dinâmico, incluindo Lucas Salles do Parafernalha, e Júlia Rabello do Porta Fundos (curto muito ambos os canais), o longa dirigido por  garante boas risadas para o público. Eu daria até uma nota 10 pro filme, não fosse o excesso de cenas melosas. Isso mesmo. Como é de se esperar de uma comédia romântica, tem sempre aquele clichê de mostrar as tristezas de um coração partido. Mas fazer o quê neh. Estamos falando de um filme sobre o dia dos namorados que teve uma estreia estratégia nos dias que antecedem essa data.

Entretanto, o roteiro do filme é muito bom. Não tem como negar isso. Lembra bastante aquele filme...
como é mesmo?
Idas e vinda do amor. Esse!
Sério. tem umas partes muito parecidas. Como por exemplo, a cena do elevador com o ursinho Te quiero! (não vou falar mais se não vira spoiler). Mas, não pensem que Odeio o dia dos namorados é uma cópia de Idas e vinda do amor. Longe disso. Uma inspiração talvez. Porque não? O filme tem mesmo uma pegada bem Hollywood.

Além de um bom roteiro, conseguiram fazer uma conexão excelente com elementos da internet dentro do longa, que eu achei perfeito. E as referências aos anos 80 também foram ótimas. Tem até Menudo no filme. E como não consigo ver um filme sem reparar nas propagandas presentes ali, tenho que falar do merchandising. Foi muito bom em alguns momentos, e nem tanto em outros. O caso do Sonho de Salva está dentro daqueles que foram bons. A inserção da marca dentro do longa linkou diretamente com o contexto em que se passa o filme, sem desviar o foco do espectador do enredo principal. 

Agora, a LG e a Aplle pareciam estar brigando por espaço na tela. Ao mesmo tem em que os personagens falavam em celulares da LG e trabalhavam no adobe photoshop em um pc da respectiva marca, eles mexiam em um iPad e visitavam a sala do diretor de arte que usava um iMac. Ou é um ou, é outro neh galera?! Se não fica muita informação pra pouca tela. 

Vale também destacar, os efeitos especiais do filme. Quando Débora vai para o futuro, em 2036, foi criado um cenário futurístico cheio de apetrechos tecnológicos. Um espelho meio oficina do Tony Stark, um holograma  de um dos personagens e, tudo ficou muito bem-feito. Brasil mostrando todo o potencial que tem para filmes em fundo verde e fazendo bonito. Que orgulho! 




Trailer - Odeio o dia dos namorados



Espero que gostem da dica de cinema de hoje.
Desejo a todos um feliz dia dos namorados
Pra quem não tem, parem de chorar. A vida não é só isso. Ser solteiro tem suas vantagens. Hoje por exemplo, você não precisa gastar um dinheiro que não tem pra comprar presente. =) rsrsrs

No mais, não segure muito teus instintos. Porque isso não é natural. Sai do sério, fala alto, dá um grito forte, quando queira gritar. É saudável, relaxante, recupera. E faz bem a cabeça. Por isso canta, dança, grita. Não se reprima!

Esse é um trecho da música Não se reprima, do Menudo. Faz parte da trilha sonora do filme.






Um comentário: